Mind-bending

Mind-bending é o termo em inglês usado para designar aquilo que desafia nossa percepção: o que provoca uma “curva” em nossa mente. Não tem melhor definição para o trabalho de Kino Guérin, que desafia a maneira mais “quadrada” de pensarmos os objetos.

O nosso produto preferido é a Nebula:

cosole_n

Mas como não querer a Why Not, né?

table_noeud_2

A Série Why Not também tem um banco:

banc_noeud_simple

E, para completar, as prateleiras Double Twist:

double_twist

Não dá vontade de fazer um cômodo inteiro com essa linha do Kino? Para conhecer as outras peças, visite o site dele (de onde pegamos as imagens para esse post!)

 

A parte da viagem que não vemos

Quem viaja sabe que, muitas vezes, os voos oferecem um serviço de WiFi pago. A empresa responsável, na maioria das companhias áreas, é a Gogo, que teve o projeto de seu headquarter em Chicago assinado pelo escritório Nelson e liderado por um time composto por Andrea Brandt, Marty Festenstein, Jason Rosenblatt e Theresa Williams.

O que chama a atenção no projeto é que os funcionários da Gogo, que ficam em terra firme e longe dos olhos dos passageiros, são levados para dentro das aeronaves. Ou seja: um projeto que faz a equipe lembrar diariamente a realidade de seus clientes. O briefing da Gogo incluía espaços colaborativos e o resultado ficou ótimo!

Gogo11-1672-1024-768-80 Gogo13-1677-1024-768-80 Gogo56-1676-1024-768-80

Para ver mais fotos e conhecer um pouco do projeto, já sabem: site do Nelson!

Design para confortar crianças

O escritório NBBJ recebeu uma tarefa difícil: fazer o projeto de design de interiores do Bayt Abdullah Children’s Hospice, dedicado a crianças em estado terminal ou com doenças extremamente graves. O BACH tem até espaços reservados para as famílias nos momentos mais difíceis e no início do luto.

A opção do projeto foi criar um ambiente que dê às crianças um espaço com estímulos visuais e onde possam se dedicar às atividades normais do dia a dia, com biblioteca, playground, uma academia e até um espaço para atividades artísticas.

Esse projeto merece todos os prêmios que recebeu: é design pensado para proporcionar felicidade e conforto; é design com o objetivo nobre de confortar as crianças e seus pais em momentos tão difíceis!

Bayt_2012FD21401_966x668

Bayt_2012FD21405_966x668

Bayt_2012FD21417_966x668

As imagens são de divulgação do próprio NBBK e o projeto completo, com todas as explicações, está no site deles.

Coudamy Architectures

Direto de Tokyo, mas assinado pelo escritório de Paul Coudamy (de Paris), vem a inspiração dessa quarta-feira: a loja da marca Comme des garçons. O projeto, de 2012, é o resultado de um briefing da marca que queria reinventar uma “caverna de madeira”. O resultado é Fantastique Canopée, uma composição dupla de 9715 placas de madeira que se espalham para formar uma estrutura separada pela escada rolante.

coudamy_canope1

coudamy_canope4

Fotos: Billy Poh e Paul Coudamy

Outro projeto interessantíssimo do escritório é “Red Nest”, um espaço que precisa, em 23m², contemplar um quarto, um banheiro, um armário e uma área de trabalho. Aliás, essa é uma realidade das grandes cidades, em que há cada vez menos espaço para as moradias. O resultado é um engenhoso sistema móvel.

coudamy_nest11

coudamy_nest31

coudamy_nest41

coudamy_nest51

Fotos: Benjamin Boccas

Para conhecer outros projetos do escritório Paul Coudamy, nada melhor do que conferir o site 😉

O segredo

Em Atlanta, o lounge Himitsu (segredo, em japonês) chegou para ser o espaço mais exclusivo da cidade: os clientes só são aceitos depois de fazerem reserva e receber um código por e-mail ou telefone. Um scanner de retina completa a ideia de mistério. Parece excessivo, especialmente para uma cidade que ainda está lutando para se destacar num país dominado pelo glamour de NY e Los Angeles, mas para garantir o sucesso do projeto, ninguém menos do que o britânico Tom Dixon foi chamado para assinar o projeto inspirado em Tokyo.

A fórmula deu tão certo que o Himitsu virou assunto de veículos importantes, como Wallpaper, FastCompany e Details. Esta última revelou que somente em Cristais Saint Louis e Baccarat foram gastos 200 mil dólares. Quem clicou o ambiente para a divulgação na imprensa foi Emily Andrews e as fotos revelam um pouco do espaço, que manteve parte da estrutura original de concreto:

himitsu-1 himitsu-2 himitsu-3 himitsu-4

Apesar da inspiração oriental, o resultado, como as fotos mostram ficou bem ocidentalizado, especialmente por conta do lado industrial, que cria um contraste interessante com os elementos mais intimistas e as cores mais escuras escolhidas pelo escritório do Tom Dixon no primeiro projeto de hospitalidade dele nos Estados Unidos.

O Himitsu é iniciativa de Farshid Ashid, que há algum tempo abriu o Umi, um restaurante japonês em Atlanta:

umi

Foto: divulgação Umi

E então? Quer ver de perto? No site estão as coordenadas para fazer a reserva.