Sombras

Em agosto de 2015,a galeria 886 Geary apresentou, em São Francisco, a exposição Shadows, de Matt W. Moore. O artista ficou 2 meses na cidade de Oakland e mais 2 semana em residência na própria galeria para criar uma exposição em que geometria, tridimensionalidade e cores brincam para criar obras e intervenções em cinco espaços distintos.

O resultado é interessantíssimo e o mais legal é que o próprio Matt, em seu site, compartilha um pouco do processo de produção dessa exposição – e imagens da própria exposição:

Matt_W_Moore_Shadovvs_886_Geary_Process_13

Matt_W_Moore_Shadovvs_886_Geary_Process_17

Matt_W_Moore_Shadovvs_886_Geary_B3 Matt_W_Moore_Shadovvs_886_Geary_E12 Matt_W_Moore_Shadovvs_886_Geary_Gallery_2 Matt_W_Moore_Shadovvs_886_Geary_Gallery_4 Matt_W_Moore_Shadovvs_886_Geary_Gallery_6 Matt_W_Moore_Shadovvs_886_Geary_Process_2 Matt_W_Moore_Shadovvs_886_Geary_Process_6

Das profundezas do oceano

Lauren Vennell é a designer por trás da criação de dois monstrinhos bem simpáticos para crianças: Leonardo e Mariana. Inspirados em animais que ficam em áreas mais profundas do oceano, os dois personagens foram transformados em pelúcia – e brilham no escuro. Os Deep Creeps, recomendados para crianças com mais de 3 anos de idade, têm uma preocupação ambiental (afinal, são da natureza!): a embalagem é reutilizável e não tem excesso de material, enquanto o enchimento dos brinquedos é totalmente feito com garrafas pet recicladas.

Conheça os dois simpáticos personagens… na realidade, 3: Mariana vem com Chummy, um peixinho que não foi devorado ainda porque Mariana precisa de uma companhia!

angler-chummy-right-860px
angler-chummy-dark-860px

front-facing-opt-860x602

Glowing-860x571

Para conhecer outros trabalhos de Lauren, visite o site dela. Para ver onde é possível comprar um dos Depp Creps, acesse aqui.

Making Place: The Architecture of David Adjaye

Se você não conhece o trabalho de David Adjaye, vale a pena! O Art Institute de Chicago, que já ganhou prêmio de melhor museu no Trip Advisor, dedicou uma exposição inteira a ele – e não foi à toa! David, nascido na Tanzânia, mudou-se com a família para Londres nos anos 70 e estudou na Southbank University e no Royal College of Art. Em 2000, ele abriu seu próprio escritório, que já assinou quase 50 projetos. O escritório expandiu e hoje está em NY, Berlim e Accra (Gana).

A maquete mais curiosa da exposição, sem dúvida, é a do Nobel Prize Center, em Oslo. Toda transparente, ela permite um passeio pelo prédio com mais facilidade. Principalmente para leigos, essa maquete é ótima, pois dá a noção exata dos espaços e circulação.

IMG_9411 IMG_9412

Sugar Hill, em NY, também é bem peculiar e mistura elementos contemporâneos e uma pegada forte urban. Na imagem, dá para conferir a maquete e fotos do projeto finalizado:

IMG_9428

David também assinou a Piety Bridge, em New Orleans. As fotos mostram o projeto e o blog ainda passou em New Orleans para registrar o projeto finalizado!

IMG_9446 IMG_9451

IMG_9731

Só para finalizar, o banco Petra, da séria Monoforms, também assinado por David, que gosta de fazer design de mobiliário:

IMG_9422

Como a exposição acabou no dia 3 de janeiro, resta dar uma espiada no site do David para conhecer mais dos projetos!

A floresta de batons

Sim, Lipstick forest é o nome da obra do arquiteto Claude Cormier no centro de convenções de Montréal, o Palais des congrès de Montréal. Em seu site, Claude explica que Nature légère (o nome da obra em francês) buscou inspiração na indústria cosmética e “simboliza a famosa e alegria de viver, tão característica de Montréal”. Mas essa floresta também está inspirada nas árvores centenárias das ruas e parques perto do centro de convenções. O resultado é bem interessante – principalmente quando se considera a arquitetura do centro, renovado pela equipe do escritório Saia Barbarese Topouzanov architectes (SBTA).

lipstick-forest-2

lipstick-forest-6

lipstick-forest-102

lipstick-forest-11

Imagens: divulgação Claude Cormier + Associés

verriere-out-2

Imagem: divulgação Palais des congrès de Montréal

Vale a pena visitar o site para conhecer mais dos projetos de Claude Cormier, como o Monumento nacional do holocausto,com precisão de ser finalizado em 2017.

national-holocaust-1

Imagem: divulgação Claude Cormier + Associés

De olho na designer Éléonore Delisse

Você conhece o transtorno afetivo sazonal? Ele é um tipo de depressão que se manifesta quando há uma diminuição da luz – principalmente nos países com invernos mais rigorosos. Foi pensando nas pessoas que sofrem desse transtorno que a designer francesa Éléonore Delisse criou a Day & Night Light – e se projetou rapidamente! Ela está entre os 5 Breakout Designers de 2015 da Artsy, ganhou o prêmio Life Enhancer of the Year, da revista Wallpaper, e foi assunto de diversas revistas no mundo todo.

Não é à toa: Éléonore criou uma solução para um problema real, que afeta inúmeras pessoas todos os anos, de maneira criativa. Além disso, a Day & Night Light é linda:

Uma foto publicada por @eleonoredelisse em

Uma foto publicada por @eleonoredelisse em

Uma foto publicada por @eleonoredelisse em

Como a luminária ajuda a combater o transtorno afetivo sazonal? Éléonore Delisse explica em seu site:

As lâmpadas estão programadas para projetar uma luz azul durante a manhã para reduzir a produção de melatonina e estimular o despertar. À noite, outra luz surge, projetando um brilho âmbar para estimular a produção de melatonina e deixar a pessoa mais sonolenta.